A importância de orientar seu mindset aos resultados das empresas

UX/UI Design a nível de negócio

Conforme falamos no artigo Como vagas de UX/UI Design são abertas?, o UX/UI Designer não desempenha a função de um profissional de comunicação visual (produzindo layouts para peças visuais diversas), nem está condicionado a fazer parte do departamento de marketing das empresas. O fato de ter se tornado um departamento independente esclarece um ponto crucial: UX/UI Design faz parte da estratégia de uma empresa, estando diretamente ligado aos seus resultados como um todo. O design visual tradicional segue seu curso normalmente, e não é a mesma coisa que UX/UI Design — erro de leitura comum que empresas em transformação digital cometem, bem como profissionais de design buscando oportunidades nessa área.

Se você lê bastante, mantém-se informado e entende bem as metodologias e processos de UX, sabe perfeitamente que a profundidade desse trabalho afeta o negócio em si. Esse é um ponto estrutural, que distancia ainda mais UX/UI Design das outras vertentes do Design. Logo, é necessário que você tenha plena consciência que seu trabalho não se atém apenas ao design visual. A expectativa das empresas é um impacto direto no desempenho de seus produtos. Segundo pesquisas recentes da Forbes, Forrester e Invision Design Better, há ao menos 5 pontos cruciais em que UX é capaz de trazer um grande impacto, gerando o tão esperado ROI (Return Of Investment) — que pode chegar a $100 pra cada dólar investido. Listo abaixo:

Menor custo de aquisição de clientes

Se um produto tem uma boa usabilidade, um apelo visual forte e oferece recursos que realmente facilitam a vida das pessoas, é evidente que clientes já convertidos gerarão novos clientes. Dessa forma, paga-se menos por um novo cliente, já que cada um é um potencial gerador de outros novos.

Menor custo de suporte

Em um produto melhor construído, feito em total alinhamento com equipes de desenvolvimento desde sua concepção, é possível prever, identificar e resolver muitos problemas que eram percebidos só depois. Logo, as empresas não precisam mais investir tanto em suporte, reduzindo a quantidade de horas e pessoas para resolver problemas oriundos de um sistema mal-elaborado.

Maior retenção de clientes

Com uma experiência marcante, os clientes adquiridos não terão motivos para deixar de usar. Além disso, a continuidade do projeto trará naturalmente atualizações e novos recursos, dando ao cliente ainda mais motivos para ficar.

Aumento de Market Share

Como resultado, a empresa expande sua penetração em seu setor, ganhando mais notoriedade e relevância perante seus concorrentes já que a relação com consumidores se tornou muito mais satisfatória.

Melhor relação com a cultura da marca

O que muitas empresas buscam, com seus produtos, é disseminar sua cultura. Com produtos melhores, muitas chegam até a se reinventar, melhorando sua proposta de valor como um todo por terem criado uma relação mais amigável com seu público.

Fatores como esses citados acima devem ser o grande objetivo final de um UX/UI Designer, pois são o motivo pelo qual empresas acreditam e investem. Na prática, você, como UX/UI Designer, precisa ter esse ponto em mente em seu discurso. Quando uma empresa séria está em busca de um profissional de UX/UI Design, além de uma boa forma e função, ela espera ansiosamente por resultados.

O mindset de agente transformador

Sabemos que a mentalidade de UX também não se prende apenas a produtos digitais. Isso faz com que você passe a reparar muito mais em como o mundo funciona, a relação direta que você tem com seus produtos preferidos, e principalmente, sua leitura sobre determinado produto ou serviço do ponto de vista de UX. Tenho certeza de que você já teve uma experiência ruim em algum estabelecimento, e pensou: “Pôxa, isso aqui poderia ter sido feito de outra forma, não foi pensado no usuário”. É nesse ponto que queremos chegar: Um UX/UI Designer precisa se ver como um agente de transformação.

Você já ouviu a frase “seja a transformação que você quer ver no mundo”, certo? Ela se extende à sua vida além do trabalho formal. Já dissemos por diversas vezes em outros artigos que se você não gosta de pessoas, deve repensar sua carreira. A região que você mora, as pessoas com quem convive, os lugares que frequenta e consequentemente os produtos que usa também estão sedentos pelo seu mindset, da mesma forma que a empresa à qual você trabalha — É claro que em proporções menores, e talvez com nomes diferentes. Se você fez parte de uma equipe que conseguiu criar um produto interessante e que trouxe resultados reais a uma grande empresa, certamente você poderia fazer o mesmo por negócios mais simples e menores, criando um formato de negociação que seja viável a eles.

Se formos pensar no Brasil a nível nacional, quantas empresas precisam do seu serviço? Ou seriam quantas mil? Um dado relevante, que talvez você não saiba: mais de 90% das empresas brasileiras encerram suas atividades em menos de 5 anos. Se cada UX/UI Designer do Brasil intervisse, esses números sofreriam um decréscimo significativo, pois essas empresas criariam produtos melhores.

O que isso agrega em sua carreira?

Se você é um novo UX/UI Designer

Como recrutadores, um ponto que sempre somos questionados é que profissionais sem experiência não tem oportunidades de mostrar sua capacidade. Pois estamos aqui para lhe dizer que essas oportunidades também precisam partir de você. Ficar esperando por tempo indeterminado a vaga dos sonhos não vai te levar adiante em sua carreira, mas cases reais aceleram muito esse processo, por mais simples que sejam. Muitos UX/UI Designers treinam suas habilidades recém-adquiridas redesenhando aplicativos, sites e outros produtos digitais, o que é um excelente exercício. Mas na prática, o aprendizado adquirido sempre é inferior ao de um projeto real, por que mesmo que seja mais simples, está sendo feito pra alguém que vai efetivamente usá-lo. Pense: É melhor redesenhar o produto de uma micro-empresa decadente e ajudá-la a se reerguer, ou redesenhar o app de um grande banco que já tem uma equipe dedicada a isso?

Se você é um UX/UI Designer experiente

Nesse caso, seria um gesto maravilhoso de sua parte dedicar horas de seu tempo e experiência a projetos menores, até mesmo abonados, para empresas que aceitariam ouvir sua análise, visão estratégica e sugestões de melhorias. Se você optar por fazer tais projetos sem custo, é importante que selecione muito bem a empresa e que o projeto seja feito nos seus termos — nem todo mundo quer realmente ser ajudado. Atente a empresas que criam desculpas ou empecilhos para não pagar por seus serviços, pois serão seus piores clientes.

Para ambos os cenários, além do ganho (de experiência e/ou financeiro) na execução do projeto em si, construir um portfolio com cases como esses fariam os olhos das empresas e recrutadores brilharem. Adoraríamos avaliar trabalhos em que não houve uma demanda formal de uma empresa, mas a iniciativa de um UX/UI Designer, independente de sua maturidade, na criação e desenvolvimento de um projeto real de grande impacto. Como tudo partiria de você, seria possível contar uma história muito completa e detalhada de como tudo começou, avançou e terminou.

Conclusão

Para todos os projetos que fizer ou for parte, tenha em mente o quanto seu trabalho irá impactar o resultado da empresa. Além do prazer em trabalhar e ver seu produto nascer e se manter vivo, vê-lo dar frutos é o grande objetivo final.

 

We use cookies to give you the best experience. Cookie Policy

  1. Home
  2. Comportamento
  3. O impacto da mentalidade de um UX/UI Designer

O impacto da mentalidade de um UX/UI Designer

A importância de orientar seu mindset aos resultados das empresas

UX/UI Design a nível de negócio

Conforme falamos no artigo Como vagas de UX/UI Design são abertas?, o UX/UI Designer não desempenha a função de um profissional de comunicação visual (produzindo layouts para peças visuais diversas), nem está condicionado a fazer parte do departamento de marketing das empresas. O fato de ter se tornado um departamento independente esclarece um ponto crucial: UX/UI Design faz parte da estratégia de uma empresa, estando diretamente ligado aos seus resultados como um todo. O design visual tradicional segue seu curso normalmente, e não é a mesma coisa que UX/UI Design — erro de leitura comum que empresas em transformação digital cometem, bem como profissionais de design buscando oportunidades nessa área.

Se você lê bastante, mantém-se informado e entende bem as metodologias e processos de UX, sabe perfeitamente que a profundidade desse trabalho afeta o negócio em si. Esse é um ponto estrutural, que distancia ainda mais UX/UI Design das outras vertentes do Design. Logo, é necessário que você tenha plena consciência que seu trabalho não se atém apenas ao design visual. A expectativa das empresas é um impacto direto no desempenho de seus produtos. Segundo pesquisas recentes da Forbes, Forrester e Invision Design Better, há ao menos 5 pontos cruciais em que UX é capaz de trazer um grande impacto, gerando o tão esperado ROI (Return Of Investment) — que pode chegar a $100 pra cada dólar investido. Listo abaixo:

Menor custo de aquisição de clientes

Se um produto tem uma boa usabilidade, um apelo visual forte e oferece recursos que realmente facilitam a vida das pessoas, é evidente que clientes já convertidos gerarão novos clientes. Dessa forma, paga-se menos por um novo cliente, já que cada um é um potencial gerador de outros novos.

Menor custo de suporte

Em um produto melhor construído, feito em total alinhamento com equipes de desenvolvimento desde sua concepção, é possível prever, identificar e resolver muitos problemas que eram percebidos só depois. Logo, as empresas não precisam mais investir tanto em suporte, reduzindo a quantidade de horas e pessoas para resolver problemas oriundos de um sistema mal-elaborado.

Maior retenção de clientes

Com uma experiência marcante, os clientes adquiridos não terão motivos para deixar de usar. Além disso, a continuidade do projeto trará naturalmente atualizações e novos recursos, dando ao cliente ainda mais motivos para ficar.

Aumento de Market Share

Como resultado, a empresa expande sua penetração em seu setor, ganhando mais notoriedade e relevância perante seus concorrentes já que a relação com consumidores se tornou muito mais satisfatória.

Melhor relação com a cultura da marca

O que muitas empresas buscam, com seus produtos, é disseminar sua cultura. Com produtos melhores, muitas chegam até a se reinventar, melhorando sua proposta de valor como um todo por terem criado uma relação mais amigável com seu público.

Fatores como esses citados acima devem ser o grande objetivo final de um UX/UI Designer, pois são o motivo pelo qual empresas acreditam e investem. Na prática, você, como UX/UI Designer, precisa ter esse ponto em mente em seu discurso. Quando uma empresa séria está em busca de um profissional de UX/UI Design, além de uma boa forma e função, ela espera ansiosamente por resultados.

O mindset de agente transformador

Sabemos que a mentalidade de UX também não se prende apenas a produtos digitais. Isso faz com que você passe a reparar muito mais em como o mundo funciona, a relação direta que você tem com seus produtos preferidos, e principalmente, sua leitura sobre determinado produto ou serviço do ponto de vista de UX. Tenho certeza de que você já teve uma experiência ruim em algum estabelecimento, e pensou: “Pôxa, isso aqui poderia ter sido feito de outra forma, não foi pensado no usuário”. É nesse ponto que queremos chegar: Um UX/UI Designer precisa se ver como um agente de transformação.

Você já ouviu a frase “seja a transformação que você quer ver no mundo”, certo? Ela se extende à sua vida além do trabalho formal. Já dissemos por diversas vezes em outros artigos que se você não gosta de pessoas, deve repensar sua carreira. A região que você mora, as pessoas com quem convive, os lugares que frequenta e consequentemente os produtos que usa também estão sedentos pelo seu mindset, da mesma forma que a empresa à qual você trabalha — É claro que em proporções menores, e talvez com nomes diferentes. Se você fez parte de uma equipe que conseguiu criar um produto interessante e que trouxe resultados reais a uma grande empresa, certamente você poderia fazer o mesmo por negócios mais simples e menores, criando um formato de negociação que seja viável a eles.

Se formos pensar no Brasil a nível nacional, quantas empresas precisam do seu serviço? Ou seriam quantas mil? Um dado relevante, que talvez você não saiba: mais de 90% das empresas brasileiras encerram suas atividades em menos de 5 anos. Se cada UX/UI Designer do Brasil intervisse, esses números sofreriam um decréscimo significativo, pois essas empresas criariam produtos melhores.

O que isso agrega em sua carreira?

Se você é um novo UX/UI Designer

Como recrutadores, um ponto que sempre somos questionados é que profissionais sem experiência não tem oportunidades de mostrar sua capacidade. Pois estamos aqui para lhe dizer que essas oportunidades também precisam partir de você. Ficar esperando por tempo indeterminado a vaga dos sonhos não vai te levar adiante em sua carreira, mas cases reais aceleram muito esse processo, por mais simples que sejam. Muitos UX/UI Designers treinam suas habilidades recém-adquiridas redesenhando aplicativos, sites e outros produtos digitais, o que é um excelente exercício. Mas na prática, o aprendizado adquirido sempre é inferior ao de um projeto real, por que mesmo que seja mais simples, está sendo feito pra alguém que vai efetivamente usá-lo. Pense: É melhor redesenhar o produto de uma micro-empresa decadente e ajudá-la a se reerguer, ou redesenhar o app de um grande banco que já tem uma equipe dedicada a isso?

Se você é um UX/UI Designer experiente

Nesse caso, seria um gesto maravilhoso de sua parte dedicar horas de seu tempo e experiência a projetos menores, até mesmo abonados, para empresas que aceitariam ouvir sua análise, visão estratégica e sugestões de melhorias. Se você optar por fazer tais projetos sem custo, é importante que selecione muito bem a empresa e que o projeto seja feito nos seus termos — nem todo mundo quer realmente ser ajudado. Atente a empresas que criam desculpas ou empecilhos para não pagar por seus serviços, pois serão seus piores clientes.

Para ambos os cenários, além do ganho (de experiência e/ou financeiro) na execução do projeto em si, construir um portfolio com cases como esses fariam os olhos das empresas e recrutadores brilharem. Adoraríamos avaliar trabalhos em que não houve uma demanda formal de uma empresa, mas a iniciativa de um UX/UI Designer, independente de sua maturidade, na criação e desenvolvimento de um projeto real de grande impacto. Como tudo partiria de você, seria possível contar uma história muito completa e detalhada de como tudo começou, avançou e terminou.

Conclusão

Para todos os projetos que fizer ou for parte, tenha em mente o quanto seu trabalho irá impactar o resultado da empresa. Além do prazer em trabalhar e ver seu produto nascer e se manter vivo, vê-lo dar frutos é o grande objetivo final.

 

Mao Barros

Mao Barros

Receba alertas de novas vagas

Receba vagas originais da Deeploy e vagas da comunidade em seu e-mail toda semana.