A importância do recrutamento em UX/UI Design Teams

Recrutamento é parte fundamental

Muitos líderes tratam recrutamento como um projeto paralelo, pois acabam por vê-lo como não sendo uma prioridade em seu dia-a-dia. Conforme novas demandas surgem e os desafios aumentam, precisam agir rápido e nesse momento percebem a grande dificuldade e o investimento de tempo aplicados a essa tarefa. Não apenas em seu próprio alcance de trabalho (que seria investir tempo na busca, seleção e avaliação de profissionais) mas também no que diz respeito à oficialização de uma contratação, que independente do formato escolhido, envolve outros departamentos da empresa que tem suas próprias regras e timing. Em todos os diversos cenários citados no artigo Como vagas de UX/UI Design são abertas?, o problema está em ativar processos de contratação apenas quando é extremamente necessário.

Antecipando o problema

Para que esse processo nada simples não se torne um obstáculo, é necessário incluir o recrutamento à organização dos projetos de UX não apenas no início, mas durante eles. Para isso, há um ponto crucial: Deve-se pensar em novas posições antes mesmo de abri-las. Como é sabido o quanto projetos de UX/UI podem agregar para a organização, cada integrante do time precisa impreterivelmente ter um aditivo interessante ao time, e automaticamente, à organização. Por isso, faz-se necessário um trabalho constante para a identificação do perfil ideal, visto que cada oportunidade requer especificidades diferentes, que avançam conforme os projetos evoluem.

Times mistos crescem mais estáveis

Essa é uma questão importante que vemos com muita frequência, em que para a montagem de times, são solicitados apenas profissionais sêniores, por sua experiência e vasto know-how. Mas nem sempre a demanda necessariamente requer tanta maturidade. Logo, equipes apenas de sêniores começam a perder produtividade e até a se desfazer porque esse profissionais se vêem na condição de ter que fazer todo o trabalho produtivo, sentindo-se subvalorizados e sem perspectiva por não poderem dedicar 100% de seu tempo à estratégia e às decisões de design que afetam o negócio. Nesse ponto, o melhor a fazer é constituir times de design também com profissionais menos experientes, sem “vícios” e ávidos por ver seus primeiros projetos ganharem vida e visibilidade na empresa. A chance de times mais mistos se consolidarem e gerarem melhores resultados é muito maior.

Valorização na empresa

Executar as estratégias de UX corretamente trará aumento no valor que a equipe à empresa. Com isso, ter um planejamento prévio das próximas contratações é crucial para o desenho dos próximos passos, o que inclusive ajudará a gerar novos projetos para criar e desenvolver produtos e features. Além disso, profissionais recém-chegados darão mais voz ao departamento, fazendo com que a cultura de design se dissemine mais rápido ao longo de toda a empresa.

Melhorando o processo

Em vias práticas, deve-se pensar em indicadores primordiais para adicionar o recrutamento às tarefas constantes da liderança. A Deeploy.Me nasceu para suprir essa necessidade — Criar um formato de trabalho junto à empresa em que seja possível mantê-la sempre à frente, fornecendo um pool de UX/UI Designers de diversos níveis em constante seleção. Além disso, desenvolver uma mensagem mais clara para torná-la mais atrativa aos futuros colaboradores. Listo abaixo alguns pontos que podemos ajudar, para colher resultados constantes:

Descritivo melhor

Muitos profissionais desistem de se candidatar a vagas devido a descritivos mal-elaborados. Eles buscam por um detalhamento e uma clareza real do que exatamente estão sendo contratados para fazer, e nisso já medem a maturidade em design da empresa. Ou seja, definir muito bem o perfil requerido é muito importante.

Cultura estabelecida

Ponto crucial que brilha os olhos de candidatos, pois buscam empresas cuja bandeira faça sentido e seja verdadeira. Com a atual demanda de vagas em modo remoto, as pessoas são ainda mais desafiadas a terem a cultura da empresa marcada e bem definida, pois será transmitida em sua postura profissional na ausência da interação física com outros profissionais (e principalmente com clientes).

Processo interno claro

Pouco adianta conseguir velocidade na seleção, se uma vez definido o profissional, o processo da empresa na oficialização da contratação é nebuloso e demorado. Para isso, é necessário estar alinhado com os demais departamentos envolvidos, fornecendo datas reais aos candidatos sobre a decisão final de contratar e os próximos passos do processo.

Formato

Sabendo que empresas adotam formas diferentes de contratar (CLT, PJ), essa informação normalmente incentiva alguns e desencoraja outros. Para que não hajam bloqueios no pós-seleção, esse ponto precisa estar muito claro entre as partes desde a oferta para que não se torne um entrave na expectativa do profissional sobre seu contrato.

Conclusão

A estratégia de UX deve considerar o recrutamento como um de seus pilares, pois ele diz respeito diretamente à produtividade e à saúde do projeto ao longo de sua duração. Alinhe-se com a liderança e tenha um processo constante de avaliação de candidatos, reduzindo riscos oriundos de contratações e/ou substituições feitos às pressas.

We use cookies to give you the best experience. Cookie Policy

  1. Home
  2. Carreira
  3. Contratação faz parte da Estratégia de UX

Contratação faz parte da Estratégia de UX

A importância do recrutamento em UX/UI Design Teams

Recrutamento é parte fundamental

Muitos líderes tratam recrutamento como um projeto paralelo, pois acabam por vê-lo como não sendo uma prioridade em seu dia-a-dia. Conforme novas demandas surgem e os desafios aumentam, precisam agir rápido e nesse momento percebem a grande dificuldade e o investimento de tempo aplicados a essa tarefa. Não apenas em seu próprio alcance de trabalho (que seria investir tempo na busca, seleção e avaliação de profissionais) mas também no que diz respeito à oficialização de uma contratação, que independente do formato escolhido, envolve outros departamentos da empresa que tem suas próprias regras e timing. Em todos os diversos cenários citados no artigo Como vagas de UX/UI Design são abertas?, o problema está em ativar processos de contratação apenas quando é extremamente necessário.

Antecipando o problema

Para que esse processo nada simples não se torne um obstáculo, é necessário incluir o recrutamento à organização dos projetos de UX não apenas no início, mas durante eles. Para isso, há um ponto crucial: Deve-se pensar em novas posições antes mesmo de abri-las. Como é sabido o quanto projetos de UX/UI podem agregar para a organização, cada integrante do time precisa impreterivelmente ter um aditivo interessante ao time, e automaticamente, à organização. Por isso, faz-se necessário um trabalho constante para a identificação do perfil ideal, visto que cada oportunidade requer especificidades diferentes, que avançam conforme os projetos evoluem.

Times mistos crescem mais estáveis

Essa é uma questão importante que vemos com muita frequência, em que para a montagem de times, são solicitados apenas profissionais sêniores, por sua experiência e vasto know-how. Mas nem sempre a demanda necessariamente requer tanta maturidade. Logo, equipes apenas de sêniores começam a perder produtividade e até a se desfazer porque esse profissionais se vêem na condição de ter que fazer todo o trabalho produtivo, sentindo-se subvalorizados e sem perspectiva por não poderem dedicar 100% de seu tempo à estratégia e às decisões de design que afetam o negócio. Nesse ponto, o melhor a fazer é constituir times de design também com profissionais menos experientes, sem “vícios” e ávidos por ver seus primeiros projetos ganharem vida e visibilidade na empresa. A chance de times mais mistos se consolidarem e gerarem melhores resultados é muito maior.

Valorização na empresa

Executar as estratégias de UX corretamente trará aumento no valor que a equipe à empresa. Com isso, ter um planejamento prévio das próximas contratações é crucial para o desenho dos próximos passos, o que inclusive ajudará a gerar novos projetos para criar e desenvolver produtos e features. Além disso, profissionais recém-chegados darão mais voz ao departamento, fazendo com que a cultura de design se dissemine mais rápido ao longo de toda a empresa.

Melhorando o processo

Em vias práticas, deve-se pensar em indicadores primordiais para adicionar o recrutamento às tarefas constantes da liderança. A Deeploy.Me nasceu para suprir essa necessidade — Criar um formato de trabalho junto à empresa em que seja possível mantê-la sempre à frente, fornecendo um pool de UX/UI Designers de diversos níveis em constante seleção. Além disso, desenvolver uma mensagem mais clara para torná-la mais atrativa aos futuros colaboradores. Listo abaixo alguns pontos que podemos ajudar, para colher resultados constantes:

Descritivo melhor

Muitos profissionais desistem de se candidatar a vagas devido a descritivos mal-elaborados. Eles buscam por um detalhamento e uma clareza real do que exatamente estão sendo contratados para fazer, e nisso já medem a maturidade em design da empresa. Ou seja, definir muito bem o perfil requerido é muito importante.

Cultura estabelecida

Ponto crucial que brilha os olhos de candidatos, pois buscam empresas cuja bandeira faça sentido e seja verdadeira. Com a atual demanda de vagas em modo remoto, as pessoas são ainda mais desafiadas a terem a cultura da empresa marcada e bem definida, pois será transmitida em sua postura profissional na ausência da interação física com outros profissionais (e principalmente com clientes).

Processo interno claro

Pouco adianta conseguir velocidade na seleção, se uma vez definido o profissional, o processo da empresa na oficialização da contratação é nebuloso e demorado. Para isso, é necessário estar alinhado com os demais departamentos envolvidos, fornecendo datas reais aos candidatos sobre a decisão final de contratar e os próximos passos do processo.

Formato

Sabendo que empresas adotam formas diferentes de contratar (CLT, PJ), essa informação normalmente incentiva alguns e desencoraja outros. Para que não hajam bloqueios no pós-seleção, esse ponto precisa estar muito claro entre as partes desde a oferta para que não se torne um entrave na expectativa do profissional sobre seu contrato.

Conclusão

A estratégia de UX deve considerar o recrutamento como um de seus pilares, pois ele diz respeito diretamente à produtividade e à saúde do projeto ao longo de sua duração. Alinhe-se com a liderança e tenha um processo constante de avaliação de candidatos, reduzindo riscos oriundos de contratações e/ou substituições feitos às pressas.

Mao Barros

Mao Barros

Receba alertas de novas vagas

Receba vagas originais da Deeploy e vagas da comunidade em seu e-mail toda semana.