O que você pode fazer para iniciar sua jornada

O começo da jornada

Com certeza você já leu artigos que listam os melhores cursos, ferramentas, livros, blogs, canais no YouTube e profissionais referência a seguir, para que se desenvolva. Como nosso papel é conduzir sua jornada de planejamento de carreira, estamos aqui para te ajudar a erradicar todos os fatores eliminatórios para sua primeira grande oportunidade na área. Listo abaixo pontos importantíssimos para você iniciar a jornada:

Crie um portfolio — Mesmo que você só tenha os projetos de bootcamp, detalhe-os bem e conte suas histórias da forma mais completa possível, especificando claramente sua participação no projeto e seus principais aprendizados. Se tiver outros projetos que não sejam de UX/UI Design, coloque-os segundo plano ou não os apresente nesse momento.

Direcione seu CV para UX/UI Design — Por mais que você já tenha tido outras experiências anteriores que podem agregar, seu objetivo agora não é olhar para trás. Oriente seu CV para o que você está em busca, evidenciando a habilidades e competências que podem te diferenciar dos demais candidatos.

Prepare-se para entrevistas — Nessa hora, muitos candidatos não conseguem um bom desempenho. Ou estão nervosos demais, ou sabem pouco sobre a empresa em questão, ou erram nos detalhes. Esteja emocionalmente preparado para ser questionado não apenas na técnica, mas no comportamento.

Prepare-se para ser testado — É comum empresas solicitarem um teste aos candidatos, a fim de descobrirem como você se sairia em determinadas situações. Abrace esses desafios, dê o seu melhor e deixe sua marca.

Abrace a “síndrome do impostor” — Entenda que você é um novo profissional, e que sua entrega pode não ser satisfatória de início. Mas saiba que é necessário que você evolua rápido, aprendendo com os erros para não gerar a impressão de que a empresa tomou uma decisão errada ao lhe contratar. Prove seu valor constantemente.

Procure um mentor — É muito importante que você tenha um profissional mais experiente acompanhando o início da sua jornada. Mesmo que não oficialmente, busque essa pessoa, aconselhe-se, não tenha medo de perguntar. Isso fará com que você aprenda mais rápido, por não cometer erros que outros já cometeram.

Expanda seu network — Como em qualquer outro setor, ter contatos é um grande facilitador. Ingresse a grupos de WhatsApp, interaja nas mídias sociais do setor, vá a eventos. Conhecer pessoas é uma prática extremamente importante para sua carreira, pois a indicação ainda é um dos fatores mais fortes e determinantes para sua contratação.

Surpreenda no inesperado

Citamos no artigo Como aplicar a uma vaga de UX/UI Designer que as empresas esperam que Júniores entreguem UX/UI Design de ponta-a-ponta, uma vez que aprenderam todas as metodologias, práticas e processos. O que não é esperado, ou seja, o ponto em que você pode surpreender, está mais ligado ao seu comportamento — a forma como você vai se adaptar e se relacionar com o time e a liderança. Levando em consideração a expectativa do contratante, deixe esse ponto muito claro em sua mente como um objetivo diário para que a qualidade de seu trabalho seja notada aos poucos, e aumente gradativamente.

O que diferencia a maturidade de um profissional não são as Hard Skills, mas as Soft Skills. Com isso, atente que além de você estar tendo a oportunidade para desenvolver suas Hard Skills, da mesma forma, tem a oportunidade de desenvolver suas Soft Skills. Preste atenção em como os profissionais mais experientes se comportam, como agem, o tom que falam, como se organizam, como conseguem somar ao time e como provam a necessidade de sua presença. As relações interpessoais são o fator de ouro que faz você prolongar sua permanência em um projeto.

Listo abaixo alguns pontos que vão além de “saber fazer”, que podem ajudar muito nesse processo:

  • Seja legal com as pessoas, sendo você mesmo;
  • Respeite a liderança, saiba ouvir críticas e esteja preparado para um “não”;
  • Aceite ser conduzido, (ainda) não conduza;
  • Esforce-se para fazer diferença na equipe;
  • Seja organizado, para que seu trabalho não atrapalhe os outros.

A diferença que um UX/UI Designer Júnior pode fazer

Muitos profissionais recém-chegados buscam pela vaga ideal para iniciarem suas carreiras. Tal objetivo é muito bom, mas mesmo com o aquecimento do mercado, empresas tendem, por diversos motivos, a buscar profissionais mais experientes, dando menos oportunidades a recém-formados. Logo, o que fazer enquanto as oportunidades não chegam? Bem, além dos pontos citados acima, você pode perfeitamente arregaçar as mangas e “cavar” um projeto. Para um profissional recém-formado:

Ter iniciativa é um fator de altíssimo impacto.

Aproveite o crescimento de produtos digitais

Você sabe que estamos vivenciando um boom mundial de criação de produtos digitais. No mundo pós-pandemia, mesmo as empresas mais avessas a tecnologia tiveram que se adaptar; as que já estavam adaptadas, agora usam muito mais tecnologia; outras já estão nascendo com esse DNA. Em todos esses cenários, sem sombra de dúvida, a presença de um UX/UI Designer é primordial em diversos aspectos. Considerando que existem empresas de diversos tamanhos e com maturidades em Design bem variadas, que tal pensamos nas empresas pequenas e médias, bom baixa maturidade de Design?

Há empresas que precisam de você

Sabemos que os brasileiros são um povo “a ser estudado”. Ninguém tira do empreendedor brasileiro a coragem, determinação e resiliência de abrir um negócio em um cenário tão desafiador. Estrangeiros dizem que “se você consegue desenvolver um negócio no Brasil, consegue em qualquer lugar do mundo”. Mesmo assim, nosso povo lindo levanta cedo e vai à luta. Mas a realidade é dura: 6 em cada 10 empresas brasileiras que se abrem, encerram suas atividades em menos de 5 anos. Algumas dessas empresas eram/tinham produtos digitais, em que algo aconteceu para que fechassem. E se o que faltou foi a visão estratégica de alguém, um agente transformador, alguém que pudesse conhecer a fundo o usuário e ajudasse a evitar erros, criando produtos centrados a ele? É um fato que essas empresas precisaram de um UX/UI Designer. Vemos brasileiros sendo criativos todo dia — abrindo lojas virtuais, inventando serviços com agendamento online, atendendo pelo WhatsApp pra ficar mais perto de seus clientes. Aposto que eles adorariam receber sua opinião em como orientar seus produtos aos usuários, afinal você tem muito mais conhecimento nesse ponto.

Sarah Doody diz que todo UX/UI Designer deve ser um problem spotter. Ou seja, precisamos abrir os olhos para as empresas à nossa volta, identificar seus problemas, e fazermos algo para ajudar. E se você, enquanto espera pelas oportunidades de emprego, fosse a essas empresas oferecendo seus serviços? Uma coisa é você ingressar a um time de pessoas maduras, que já trabalham em um produto em uma empresa com boa maturidade de Design. Outra coisa bem diferente é chegar a uma empresa onde o time será você, o produto só será criado com sua ajuda, em uma empresa com nenhuma maturidade em Design. Desafiador, certo? Claro. Mas entenda que um projeto oriundo desse cenário vale muito mais do que um case de bootcamp. Ter uma história dessas pra contar certamente multiplica sua atratividade ao mercado.

Ponha a mão na massa

Identifique uma empresa que ache bacana e que precise de um UX/UI Designer, faça-lhes uma proposta que possam pagar, desenvolva um projeto, implemente-o, e colha os resultados. Qualquer impacto positivo gerado por seu trabalho vale muito não apenas para a empresa, mas para sua carreira. Essa é a premissa do UX/UI Designer: Ser um agente de transformação, orientado a resultados com o potencial do Design. A diferença é que nesse momento, tudo partiu de você.

Conclusão

Se você está em busca de oportunidades, enquanto espera que as portas se abram, não fique parado. Esteja com a sua lição de casa feita e encontre empresas às quais você pode agregar com suas habilidades e conhecimentos, ainda que com um trabalho simples. Isso fará com que você se mantenha atuante, aumente sua experiência e tenha cases reais para contar suas histórias.

We use cookies to give you the best experience. Cookie Policy

  1. Home
  2. Carreira
  3. “Ainda” sou um UX/UI Designer Júnior

“Ainda” sou um UX/UI Designer Júnior

O que você pode fazer para iniciar sua jornada

O começo da jornada

Com certeza você já leu artigos que listam os melhores cursos, ferramentas, livros, blogs, canais no YouTube e profissionais referência a seguir, para que se desenvolva. Como nosso papel é conduzir sua jornada de planejamento de carreira, estamos aqui para te ajudar a erradicar todos os fatores eliminatórios para sua primeira grande oportunidade na área. Listo abaixo pontos importantíssimos para você iniciar a jornada:

Crie um portfolio — Mesmo que você só tenha os projetos de bootcamp, detalhe-os bem e conte suas histórias da forma mais completa possível, especificando claramente sua participação no projeto e seus principais aprendizados. Se tiver outros projetos que não sejam de UX/UI Design, coloque-os segundo plano ou não os apresente nesse momento.

Direcione seu CV para UX/UI Design — Por mais que você já tenha tido outras experiências anteriores que podem agregar, seu objetivo agora não é olhar para trás. Oriente seu CV para o que você está em busca, evidenciando a habilidades e competências que podem te diferenciar dos demais candidatos.

Prepare-se para entrevistas — Nessa hora, muitos candidatos não conseguem um bom desempenho. Ou estão nervosos demais, ou sabem pouco sobre a empresa em questão, ou erram nos detalhes. Esteja emocionalmente preparado para ser questionado não apenas na técnica, mas no comportamento.

Prepare-se para ser testado — É comum empresas solicitarem um teste aos candidatos, a fim de descobrirem como você se sairia em determinadas situações. Abrace esses desafios, dê o seu melhor e deixe sua marca.

Abrace a “síndrome do impostor” — Entenda que você é um novo profissional, e que sua entrega pode não ser satisfatória de início. Mas saiba que é necessário que você evolua rápido, aprendendo com os erros para não gerar a impressão de que a empresa tomou uma decisão errada ao lhe contratar. Prove seu valor constantemente.

Procure um mentor — É muito importante que você tenha um profissional mais experiente acompanhando o início da sua jornada. Mesmo que não oficialmente, busque essa pessoa, aconselhe-se, não tenha medo de perguntar. Isso fará com que você aprenda mais rápido, por não cometer erros que outros já cometeram.

Expanda seu network — Como em qualquer outro setor, ter contatos é um grande facilitador. Ingresse a grupos de WhatsApp, interaja nas mídias sociais do setor, vá a eventos. Conhecer pessoas é uma prática extremamente importante para sua carreira, pois a indicação ainda é um dos fatores mais fortes e determinantes para sua contratação.

Surpreenda no inesperado

Citamos no artigo Como aplicar a uma vaga de UX/UI Designer que as empresas esperam que Júniores entreguem UX/UI Design de ponta-a-ponta, uma vez que aprenderam todas as metodologias, práticas e processos. O que não é esperado, ou seja, o ponto em que você pode surpreender, está mais ligado ao seu comportamento — a forma como você vai se adaptar e se relacionar com o time e a liderança. Levando em consideração a expectativa do contratante, deixe esse ponto muito claro em sua mente como um objetivo diário para que a qualidade de seu trabalho seja notada aos poucos, e aumente gradativamente.

O que diferencia a maturidade de um profissional não são as Hard Skills, mas as Soft Skills. Com isso, atente que além de você estar tendo a oportunidade para desenvolver suas Hard Skills, da mesma forma, tem a oportunidade de desenvolver suas Soft Skills. Preste atenção em como os profissionais mais experientes se comportam, como agem, o tom que falam, como se organizam, como conseguem somar ao time e como provam a necessidade de sua presença. As relações interpessoais são o fator de ouro que faz você prolongar sua permanência em um projeto.

Listo abaixo alguns pontos que vão além de “saber fazer”, que podem ajudar muito nesse processo:

  • Seja legal com as pessoas, sendo você mesmo;
  • Respeite a liderança, saiba ouvir críticas e esteja preparado para um “não”;
  • Aceite ser conduzido, (ainda) não conduza;
  • Esforce-se para fazer diferença na equipe;
  • Seja organizado, para que seu trabalho não atrapalhe os outros.

A diferença que um UX/UI Designer Júnior pode fazer

Muitos profissionais recém-chegados buscam pela vaga ideal para iniciarem suas carreiras. Tal objetivo é muito bom, mas mesmo com o aquecimento do mercado, empresas tendem, por diversos motivos, a buscar profissionais mais experientes, dando menos oportunidades a recém-formados. Logo, o que fazer enquanto as oportunidades não chegam? Bem, além dos pontos citados acima, você pode perfeitamente arregaçar as mangas e “cavar” um projeto. Para um profissional recém-formado:

Ter iniciativa é um fator de altíssimo impacto.

Aproveite o crescimento de produtos digitais

Você sabe que estamos vivenciando um boom mundial de criação de produtos digitais. No mundo pós-pandemia, mesmo as empresas mais avessas a tecnologia tiveram que se adaptar; as que já estavam adaptadas, agora usam muito mais tecnologia; outras já estão nascendo com esse DNA. Em todos esses cenários, sem sombra de dúvida, a presença de um UX/UI Designer é primordial em diversos aspectos. Considerando que existem empresas de diversos tamanhos e com maturidades em Design bem variadas, que tal pensamos nas empresas pequenas e médias, bom baixa maturidade de Design?

Há empresas que precisam de você

Sabemos que os brasileiros são um povo “a ser estudado”. Ninguém tira do empreendedor brasileiro a coragem, determinação e resiliência de abrir um negócio em um cenário tão desafiador. Estrangeiros dizem que “se você consegue desenvolver um negócio no Brasil, consegue em qualquer lugar do mundo”. Mesmo assim, nosso povo lindo levanta cedo e vai à luta. Mas a realidade é dura: 6 em cada 10 empresas brasileiras que se abrem, encerram suas atividades em menos de 5 anos. Algumas dessas empresas eram/tinham produtos digitais, em que algo aconteceu para que fechassem. E se o que faltou foi a visão estratégica de alguém, um agente transformador, alguém que pudesse conhecer a fundo o usuário e ajudasse a evitar erros, criando produtos centrados a ele? É um fato que essas empresas precisaram de um UX/UI Designer. Vemos brasileiros sendo criativos todo dia — abrindo lojas virtuais, inventando serviços com agendamento online, atendendo pelo WhatsApp pra ficar mais perto de seus clientes. Aposto que eles adorariam receber sua opinião em como orientar seus produtos aos usuários, afinal você tem muito mais conhecimento nesse ponto.

Sarah Doody diz que todo UX/UI Designer deve ser um problem spotter. Ou seja, precisamos abrir os olhos para as empresas à nossa volta, identificar seus problemas, e fazermos algo para ajudar. E se você, enquanto espera pelas oportunidades de emprego, fosse a essas empresas oferecendo seus serviços? Uma coisa é você ingressar a um time de pessoas maduras, que já trabalham em um produto em uma empresa com boa maturidade de Design. Outra coisa bem diferente é chegar a uma empresa onde o time será você, o produto só será criado com sua ajuda, em uma empresa com nenhuma maturidade em Design. Desafiador, certo? Claro. Mas entenda que um projeto oriundo desse cenário vale muito mais do que um case de bootcamp. Ter uma história dessas pra contar certamente multiplica sua atratividade ao mercado.

Ponha a mão na massa

Identifique uma empresa que ache bacana e que precise de um UX/UI Designer, faça-lhes uma proposta que possam pagar, desenvolva um projeto, implemente-o, e colha os resultados. Qualquer impacto positivo gerado por seu trabalho vale muito não apenas para a empresa, mas para sua carreira. Essa é a premissa do UX/UI Designer: Ser um agente de transformação, orientado a resultados com o potencial do Design. A diferença é que nesse momento, tudo partiu de você.

Conclusão

Se você está em busca de oportunidades, enquanto espera que as portas se abram, não fique parado. Esteja com a sua lição de casa feita e encontre empresas às quais você pode agregar com suas habilidades e conhecimentos, ainda que com um trabalho simples. Isso fará com que você se mantenha atuante, aumente sua experiência e tenha cases reais para contar suas histórias.

Mao Barros

Mao Barros

Receba alertas de novas vagas

Receba vagas originais da Deeploy e vagas da comunidade em seu e-mail toda semana.